Translate

Depois do profeta - a divisão dos sunitas e xiitas




Escreveu o livro "Depois do profeta - A história épica da divisão dos sunitas e xiitas no islam", sem versão para o português ainda.

Para poder escrever este livro a grande jornalista renomada e com várias antologias feitas, comprou vários exemplares do sagrado alcorão em ingles e também em árabe para poder fazer suas comparações. Acima disso leu algumas biografias do profeta Muhammad existentes, também.

Ela se auto denomina judia-agnóstica e uma turista em matéria de alcorão, mas o trabalho que ela pensou que levaria três semanas para ser realizado durou muito mais. Lesley começou a descobrir muito mais sobre o livro sagrado dos muçulmanos. Viu que não pode ser um livro para se ler de qualquer jeito e o profeta Muhammad foi o porta-voz de Deus. Ela se empenhou de verdade!
Concluiu ainda que o paraízo não será um lugar de virgindade e sim fecundidade, segundo o alcorão.

Veja o vídeo da palestra que Lesley fez falando sobre o alcorão sagrado. Ótimo!





A história

Mesmo como Muhammad estava morrendo, a batalha sobre quem iria sucedê-lo tinha começado. Se ele tivesse tido um filho, toda a história do Islã poderia ter sido diferente. A discórdia, a guerra civil, a divisão em xiitas e sunitas - tudo poderia ter sido evitado. Mas o Profeta do Islã morreu sem filhos, e sem deixar um testamento claro.

O que aconteceu depois é a história épica de fundação da divisão entre xiitas e sunitas, uma história que salta para a vida na narrativa, vívido emocionante de Depois do Profeta. Com um elenco de personagens que seriam a inveja de Gabriel Garcia Marquez, este conto magnificamente maquiavélica do poder, intriga, assassinato, e fé apaixonada começa na Arábia, mas atinge o seu clímax terrível apenas 50 anos mais tarde, em, de todos os lugares, no Iraque....Como mostra Lesley Hazleton, a divisão entre xiitas e sunitas é uma história ainda está sendo jogado para fora das cidades e montanhas do Iraque e Irã, Paquistão e Afeganistão. Depois que o Profeta leva os leitores ocidentais dentro da luta constante pelo domínio do mundo muçulmano, equilibrando o passado e o presente, para que o leitor nunca perca de vista onde os eventos originais do século VII nos levaram, e porque importam tanto hoje.

Colocado diretamente no cruzamento volátil de religião e política, a história narrativa e eventos atuais, Depois o Profeta é uma revelação emocional e político.


Sobre a autora

Britânica-nascida Lesley Hazleton é uma psicóloga e veterana jornalista cujo trabalho tem incidido sobre a religião e a política, o passado e o presente, estão inextricavelmente interligados no Oriente Médio.  
A autora de vários livros sobre política do Oriente Médio, religião e história, ela também escreveu para o The New York Times, The New York Review of Books, Esquire, Vanity Fair, The Nation, The New Republic, e muitas outras publicações. Ela agora vive em Seattle, WA.
Seus livros mais recentes antes Depois do Profeta foram os premiados Maria: A Biografia de carne e osso da Virgem Mãe e Jezabel.




Video do discurso da autora para a Assossiação dos Jovens Muçulmanos do Centro Islamico da América, em fevereiro deste ano (2011)



É isso ai, acho que é uma grande oportunidade para se entender um pouco mais sobre islam e o lado dos sunitas e xiitas, bem como, a política que envolve tudo isso. Talvez assim muita gente compreenda melhor onde está o terrorismo. Antes de mais nada temos que nos informar!

as salma alleikum!

Criss Freitas


3 comments:

  1. Salam, Criss!

    Moça, fiquei tão contente de vc ter gostado do meu poema; somos duas poetisas, não?

    Sobre o video, não consegui vê-lo, conexão baixa, mas o livro deve ser o máximo.

    O conhecimento liberta!!! Quisera as várias divisões do Islam se entenderem melhor...Insh´Allah!

    Quisera as pessoas se respeitarem mais...

    ResponderExcluir
  2. ola Denise, corretissimo seu pensamenteo sobre o islam.

    sobre sermos poetisas... se somos!! ;)

    estou estudando um post para colocar seu poema, mas tem que ser algo lindo... por isso nao postei ainda...

    to indo la no seu blog dar uma olhada...

    bjk

    ResponderExcluir
  3. Esse tipo de divisão, eu sou contra! É muçulmano e pronto! É cristão e pronto! É judeu e pronto!

    Por isso que existe tanta desigualdade no Bahrein, por exemplo. A maioria xiita vê sunitas estrangeiros sendo naturalizados, para que esses tomem seus empregos! Uma família sunita domina tudo é tudo fica do jeito deles! Com a ajuda (ordem, né?) da Arábia Saudita e Emirados Árabes, reprimiram duramente os protestos que na real são mais do que justos!

    ResponderExcluir

DESTAQUE

Brasileiras e Egipcio, verdades e mentiras no amor virtual

Ultimamente tenho recebido emails e falado com muitas pessoas que se relacionam pela internet. Geralmente são brasileiras com estrange...